terça-feira, 2 de setembro de 2008

Encontro Marcado


Mais uma semana, mais um texto depressivo, espero que quem esteja lendo, não esteja pensando que suicidar-se é solução.Juro prá vocês na semana que vem vou tentar postar algo menos triste.
Se conseguir pensar em algo...
Os pulsos ainda derramam resquícios de sangue;
Que ainda se misturam as lagrimas que de meu rosto caia;
A pele ruborizada se ausenta, a cor vagarosamente partia.
Esvai-se também naquele momento;
Toda dor e sofrimento que a muito sentia.


Adeus medo, adeus dor;
Despeço-me de tudo que me consumia;
Bem vinda, oh! Sombra da morte.
Há muito tempo a esperava;
E você a mim resistia.
Livra-me dá angustia e do sofrer;
Vou contigo e deixo aqui; toda essa agonia.

Essa frase escrita com sangue no espelho;
Contrasta com a palidez do meu corpo;
Que no chão do banheiro, imóvel se via.
Entre borrões e manchas escritas no vidro se lia:
Cansei de estar sempre sozinho; vou fazer-lhe companhia.

3 comentários:

Cris Santos disse...

Esse eu fui o primeiro a ler :)
Bom, continuo achando otimo, mas triste demais! Você pode se tormar um assassino indiretamente rs.
Mas sou obrigado a admitir que voce lidou muito bem com as palavras, muito melhor do que eu conseguiria ^^
Ao menos espero que seja verdade que quem muito canta o suicidio é porque já desistiu de faze-lo.

Ow, depois pode fazer algumas plasticas no visual da Nau? demorou mas vou tirar o banner do feed do Palavras...
E vc é o melhor para decidir isso, mas o blogroll ai do lado pode ser atualizado e deixar apenas quem visita :) Eu pareço o papai noel, linkei até o site oficial do Imperio Romano rs e obviamente ele já esta fora do ar...
[]s Velhinho, até a fakul!

biazinha disse...

Tudo muda de lugar: a vida é cíclica e a reciclagem se dá a cada momento ainda que não percebamos. Às vezes temos dificuldade de aceitar determinadas mudanças em nossas vidas por nos agarrarmos a algo que foi bom, e que gostaríamos que perdurasse.
Não existem almas gêmeas, e sim afins. Cada pessoa é única em seu código genético e em sua digital do espírito.
O futuro é o reflexo de um presente que já passou.


Beijinho.

PS: apesar de deprê, o poema está belíssimo!

André Kaworu disse...

olá, primeira vez aqui...realmente o texto é depressivo, o que não significa que não seja lindo, parábens pelo texto e pela "beleza" de contar dessa forma um suicídio. abraços e boa semana