sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Ilusões de ótica

O destino e seu humor negro,e lá vou eu denovo postando algo que mexe com minhas mais profundas feridas.
Mas pelo menos, estou de uma forma literal,vomitando as minhas frustrações.Espero que esse texto faça alguem sorrir.A mim ele fez.Estou melhorando, consigo rir de mim mesmo.
Boa leitura.Se for possivel...


E ao acordar para um novo momento,
Ele se viu apaixonado, descobrindo numa nova realidade,
O ser que ele realmente ama.
E por intermédio desse se sentia amado.
Via a sua frente, alguém que o compreendia,
Que de fato sabia realmente o que ele sentia,
E exatamente como ele era.
Aquele alguém amava aquele seu jeito de ser;
Não ligava nem um pouco se ele era rico ou pobre,
Gordo ou magro, cristão ou pagão.
Realmente isso não importava.
Pois sabia de fato, valorizar o que ele tinha de melhor.
Parecia a ele que aquela criatura tão compreensível,
Conhecia de fato o seu interior.
Seus medos, suas crenças, suas frustrações;
E alem de tudo valorizava tudo aquilo que ele falava e fazia
Essa pessoa amava seu sorriso;
E não ignorava em momento algum as suas lagrimas.
Perto dessa pessoa, ele encontrava um porto seguro, um aconchego, em meio à multidão que o ignorava.
Seria ela a pessoa mais perfeita do mundo, seria essa pessoa sua maior razão de viver e ser.
Mas como tudo na vida tem um senão... Essa pessoa não poderia estar ao seu lado o tempo todo.
Por ironia, os dois ocupavam o mesmo lugar no espaço e no tempo.
Ele olhando, com um pouco mais de cuidado, e depois de realmente abrir os olhos por completo;
Viu-se refletido no espelho, e toda a perfeição teve um fim...
Voltou a se questionar, o porquê de estar ali tão sozinho.

8 comentários:

Blood Tears disse...

A imagem é tão a cara do texto... Realmente, quantas pessoas não se apaixonarão por si próprias, sem dar espaço a outras para se aproximarem?

Adorei a reflexão!

biazinha disse...

Amar-se, aceitar-se, compreender-se, perdoar-se são prioridades que todos deveriam dar importância, mas como disse a Blood, tem que haver espaço para que outras pessoas se aprximem e partilhem desse amor.
Mais uma vez, como disse a Blood:a imagem está a cara do texto.

Beijos.

André Kaworu disse...

OLá... eu tenho uma opinião bem concreta sobre o que o texto aborda, e acho sinceramente que vc precisa se apaixonar por vc primeiramente para poder se apaixonar por outra pessoa, senão vira uma relação de dependência e medo. abraços e boa semana

GUILHERME PIÃO disse...

Primeiro se gostar, gostar de viver...depois...é só esperar que acontece.
Abraços

Polêmica disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Polêmica disse...

Eu acho que a gente tem que primeiro amar a nós mesmos para depois amar as outras pessoas. Se a imagem que reflete no espelho não nos agrada, ou seja, se a gente não se gosta, devemos dar um jeito de mudar isso pois, o amor proprio é muito importante!

Beijinhos!

Daniela Filipini disse...

Bonito post.
A imagem tem tudo a ver com o texto!
Avril com a musica do Guns ficou muito bom mesmo ^^

bat_trash disse...

Atualizaaaaaa!

Bat Kiss.