quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Aos cacos, mais uma vez...

De volta a velha prancheta onde reclamo traumas e sofrimentos.O texto a seguir pode ou talvez não servir para alguem.Me veio a inspiração não necessariamente porque sofri por um motivo semelhante.Mas vejo que essa historia se repete, com varios individuos.
Espero que este texto agrade a vocês.Até a proxima postagem.

Enquanto me vejo no escuro, e somente a mim vejo;
Sinto falta do algo que me completa.
Sem pensamentos, a não ser que sejam destrutivos;
Só penso que deveria estar aqui, apesar de tudo.
Não choro agora, porque sei que você existe.
Também não sei sorrir, pois não compreende tudo o que sinto.
Queria só por um momento que você fosse eu,
E sentisse a dor de ouvir da pessoa amada, que não é bem assim,
È só amizade, que me confundi todo, que não é isso que espera de você.
Foi como o desabar do mundo, me reerguer depois dessa não será fácil,
Pra falar a verdade, queria rastejar implorar para que você pensasse melhor;
Pedir que deixasse seu coração falar, uma única vez.
Mas sei o que o seu coração diria; as palavras foram claras;
O errado da historia, novamente sou eu.
Sou errado por esperar algo de quem não me prometeu nada;
Errado por pensar que com o passar do tempo, depois de sermos grandes amigos;
Você se descobriria apaixonada, e também descobriria que estive sempre aqui.
Quantos pensamentos idiotas. Pensava em estar com você por toda vida;
Cheguei por um momento pensar em vencer o mundo e chegar ao limite;
Pois você estaria sempre ali para me dar força.
Ledo engano que outra vez cometi; confiar tudo em alguém que não iria me dar nada.
E me olho de novo aqui, no escuro, alma em prantos,
Por saber que tudo está definido, que o que eu queria você entregou a outro;
Nunca peço nada que penso que não mereço, mas dessa vez errei em pedir;
Pensei que amar era uma coisa simples, e não é;
Pensei que era lindo, não é. Pensei que só trouxesse felicidade, não traz.
Pelo menos no meu caso, ele trouxe a certeza de que tudo o que eu fiz; não foi o bastante.
È outra pessoa que te aquece o coração, é outro que ocupa seus pensamentos;
È outro que segura suas mãos em todos os momentos de alegria
È para ele que sorri, enquanto choro por você. È com ele que vai viver,
Enquanto volto a caminhar sozinho no escuro, em busca de uma nova luz;
A luz que brilhava num sorriso, a luz que refletia em meu rosto;
A luz solar que aquecia minha alma e me dava esperança.
A luz que se apagou no momento em que a sua felicidade se tornou minha tristeza;
Sem poder demonstrá-la, naquele momento sorri. Meu coração se partia, mas sorri.
Era o convite ao qual não queria ter recebido, e sim entregado junto contigo.
É duro saber que naquele envelope tão lindo consta o seu nome ao lado de um nome
Que não é o meu...
Espero que seja muito feliz com ele, espero que eu te supere que possa juntar os cacos de meu coração esmigalhado e possa construir algo bom dele.
Quem sabe um dia possa amar de novo, e oferecer tudo o que ofereci a você;
A uma pessoa que me retribua de fato, e não somente me dê;
As mesmas falsas esperanças que até ontem você me dava.
Só quero a resposta de algumas perguntas;
Por que o amor não é certo para aqueles que o sentem?E quantas vezes precisarei ter o meu coração espedaçado, transformado em quebra cabeças, para que consiga alguém que goste de fazer colagens?

2 comentários:

bat_trash disse...

Escrevei sobre algo semelhante esta semana, só que em poesia.
Gostar da própria companhia é uma bênção, e não é pra qualquer um... Hoje em dia as pessoas dependem demasiado dos outros, creio que por causa da (falsa) idéia que nos enfiaram na tola de que anda para aí algures a nossa outra metade. Balelas... Somos seres inteiros, e se não estivermos bem conosco, nunca iremos estar bem com quem quer que seja.
Fizeram-nos acreditar que um de nós é a metade de uma laranja. E que a nossa vida sem a outra metade não têm sentido. Nascemos inteiros e ninguém em nossas vidas merece carregar nas costas a responsabilidade de completar o que nos falta. As pessoas acreditam numa fórmula chamada dois em um.
Levanta, sacode a poeira e dá a volta or cima.
Bat-kiss.

PS: sumiste dos blogues, hein.

kami disse...

Olá!!!!!!!

sabe que estava com saudades de tudo isso aki!

Lindo texto e mais que verdadeiro, nem sempre a pessoa que amamos nos entende ou nos percebe ao menos, mais as dores passam, pra isso é preciso tempo, pra entender que a única pessoa de quem vc não vive é vc mesmo!